Produção Acadêmica

Mestrado defendido em Maio de 2010. Aprovado com nota 10.

Dissertação trata da relação entre a Música e a Igreja Católica na Idade Média.

Através da reconstrução histórica do período, a dissertação mostra a importância do Canto Gregoriano na constituição e unidade da Igreja medieval, a seguir trata do surgimento do Canto Polifônico, estilo musical contemporâneo do período a que se convencionou chamar de Baixa Idade Média (pré-renascimento).

A relação da Igreja com esta novidade musical é tratada como um paralelo entre a relação da Igreja com os outros agentes sociais que surgiam então. O momento mais delicado da convivência entre esses agentes sociais é a Bula Docta Sanctorum Patrum emitida pelo Papa João XXII na década de 1320. Este documento é o primeiro a ser emitido pela Igreja, em sua história, regulando a prática musical, já que as reformas anteriores não haviam sido documentadas.

As razões que levaram a Igreja a tomar esta atitude e alguns dos significados dela são estudados nessa dissertação, cuja base teórica é o sociólogo Max Weber, além de grandes historiadores.

Confira-o na íntegra em PDF clicando no link a seguir:

A Música sob o interdito: A ambiguidade da relação entre a Igreja e a Polifonia Musical

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s